sábado, 22 de outubro de 2016

VINICIUS DE MORAES


  . Rua Joana Angélica, 5,  - Ipanema  


Nosso grande poetinha!

Vinicius de Moraes (1913-1980), nascido Marcus Vinicius de Moraes foi um homem plural como bem o definiu o amigo Antônio Cândido"Se fosse singular seria apenas Vinicio de Moral" .
De fato ele foi 
diplomatadramaturgojornalistapoetacantor e compositor.

Da parceria entre Vinicius de Moraes e Tom Jobim nasceram algumas das mais belas canções da nossa MBP, como “Garota de Ipanema”, “Felicidade, “Chega de Saudade, “Se Todos Fossem Iguais a Você”,” Eu Sei Que Vou Te Amar” ,“Insensatez”, e que tornaram a bossa nova admirada em todo o mundo.


Tom Jobim, Miucha, Toquinho e Vinicius de Moraes, no clássico show do Canecão, 1977

Esta parceria se fez presente também durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, através das mascotes Tom e Vinicius, tão festejados quanto o Micha dos jogos de Moscou.

Na literatura e no teatro, Vinicius assinou obras-primas com destaque para a peça “Orfeu da Conceição, baseada em “Orfeu e Eurídice”. Escrita em 54,  sua estreia se deu no Theatro Municipal, em setembro de 1956. Teatro lotado e aplausos de um público que, entre outros, contava com Niemeyer e Santa Rosa, Manuel Bandeira e Paulo Mendes Campos, Sergio Porto e Antônio Maria, Eneida e Aníbal Machado, Lucio Rangel e Guilherme Figueiredo, Marta Rocha e o prefeito Negrão de Lima
Transformada no filme “Orfeu Negro”, dirigido pelo francês Marcel Camus, conquistou a Palma de Ouro do Festival de Cannes e o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em Hollywood, embora não tenha agradado a Vinicius: a trilha não usava as canções que ele e Jobim tinham escrito para a peça, especialmente Eurídice.
Aliás, o presidente Barak Obama declarou ser Orfeu Negro um dos filmes que mais o emocionaram.

Publicou mais de 10 livros de poesia, com destaque para
 “Forma e Exegese”, “Cinco Elegias” e “Poemas, Sonetos e Baladas”, também conhecido como “O Encontro do Cotidiano”, publicado em 1946, que inclui o poema “Soneto da Fidelidade”, considerado um dos seus mais belos poemas.


Assim falou Carlos Drummond de Andrade sobre o poeta


“ Vinicius é o único poeta brasileiro que ousou viver sob o signo da paixão. Quer dizer, da poesia em estado natural. Eu queria ter sido Vinicius de Moraes”.

Além da casa na Gávea, no antigo nº 114 da Rua Lopes Quintas - casa já demolida - onde Vinicius nasceu na madrugada do dia 19 de outubro de 1913, ao lado da chácara de seu avô materno, listamos no Rio mais sete de seus endereços na cidade,
  • Rua Frederico Eyer, 149 - Gávea
  • Rua Voluntários da Pátria, 192 e 195 -  Botafogo
  • Rua da Passagem, 100  - Botafogo 
  • Rua 19 de Fevereiro, 127 - Botafogo 
  • Rua Joana Angélica, 5 - Ipanema ( esquina com Avenida Vieira Souto)
  • Rua Real Grandeza, 130 - Botafogo 
  • Praia do Cocotá, 109-A - Ilha do Governador 
  • Rua Diamantina, 20 - Gávea

Uma curiosidade:

  • Vinícius, além de poeta, foi diplomata e jornalista. E como jornalista fez um pouco de tudo: crítica de cinema, coluna de discos, crônica diária e até ... um consultório sentimental com o pseudônimo "Helenice".


Nenhum comentário: